quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

BANCOS DE PRAÇAS



Com meus comentários sobre locais públicos de Imperatriz, até pareço abusado, mas são coisas que vejo que funcionam em outras cidades e aqui fica tudo na estaca zero. Vejam o exemplo destes simples bancos de praças. Aqui na cidade, escolhem os piores e mais frágeis modelos, que não oferecem o mínimo conforto às pessoas e logo se deslocam de suas bases, ou são quebrados por vândalos, pois em Imperatriz, todas praças são abandonadas, sem jardineiros e vigilantes. Na fotomontagem acima, mostro um banco na "avenida" Beira Rio em Imperatriz, e outro na Orla do rio Tocantins em Marabá, (sempre Marabá), cidade em que as coisas realmente funcionam, e que os administradores de Imperatriz deveriam tomá-la como exemplo de ótima gestão pública.

Um comentário:

Samuel disse...

Amigo Fernando, antes de tudo parabéns pelo blog. As ponderações para com os espaços públicos feitas por ti em momento algum são inconiventes, pois afinal de contas o cidadão ocupa os espaços públicos, e deles ter o zelo e o devido proveito. É normal, não há nada além da normalidade. Você paga impostos, certo?! Ponto.

Quando citas Marabá, é também pertinente. Modelos de gestão devem ser analisados e conseqüentemente adaptados a realidade do gestor. Você citou a biblioteca municipal, a beira-rio e praças de Marabá. Poderíamos citar Londrina, Maringá, Presidente Dutra, Sobral, e tantos outros municípios no aspecto da coisa pública. E por que não podemos fazer de Imperatriz um pouco de cada gestão municipal onde espaços públicos dão gosto?! Não precisamos reinventar a roda. As soluções estão aí! Não há planos mirabolantes e nem inovações faraônicas... basta colocar mãos as obras.

Continue opinando, fotografando como bem faz, postulando a memória através de clicks, mesmo que isso não tenha nenhum significado para os gestores públicos, mas isso não nos impende de pensar e expor mesmo que nada disso furta ao efeito da coletividade.